LANÇAMENTO – PROGRAMA PILOTO

Brasília não tem gente. Brasília não tem rua. Brasília só tem ladrão. Brasília só tem concreto. Brasília só tem funcionário público. Estas são afirmações comuns que ouvimos a respeito da Capital Federal e que desavisados que não conhecem a cidade propagam por aí. Mas serão essas afirmações verdadeiras? Quem conhece Brasília sabe que não, mas como modificar essa visão? Afinal de contas, tudo o que é mostrado a respeito de nossa cidade, na TV, na internet, nos jornais, gira em torno dos Três Poderes.

Incomodadas com essa visão simplória de uma cidade que pulsa como qualquer outra, Adriana Bruno, Maíra Oliveira e Tiana Oliveira resolveram fazer um programa de TV que mostrasse a Brasília onde vivem e onde fazem arte. Arte em suas várias concepções, Arte com A maiúsculo e arte com a minúsculo. Coisa que aprenderam com o grupo de teatro de rua Esquadrão da Vida, criado por Ary Pára-Raios há 34 anos atrás e onde as três amigas se conheceram. Maíra e Tiana, filhas de Ary, conheceram Adriana quando estavam montando o espetáculo Na Rua com Romeu & Julieta e, desde então, vem elaborando projetos e realizando parcerias em muitos âmbitos, tanto pessoais quanto profissionais.

O desejo de Adriana de realizar um programa de entrevistas que acontecesse dentro do ônibus-loja itinerante já era antigo. As três sempre pensaram em fazer isso juntas, mas o tempo só permitiu que pudessem pensar o programa no ano passado, 2013, com o apoio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF/GDF.

Adriana Bruno montou uma loja itinerante – o micro-ônibus que herdou do grupo de teatro onde atuara em São Paulo – a Farândola Troupe. Nele, começou a andar pelas ruas da capital paulista e passou a vender bolsas e objetos que confecciona. Deu o nome de sua avó materna, Maria Berenice, ao veículo e acabou fazendo disso um negócio. No entanto, a palavra negócio, mesmo sendo real, não parece ser o que efetivamente acontece quando nos deparamos com a Maria Berenice, este micro-ônibus que foi forjado na delicadeza e no amor à Arte. Dentro da pequena loja itinerante, há um encontro de mundos, às vezes distintos, às vezes muito próximos. O que vemos, sempre, é que seu visual e seu interior despertam muita atenção e curiosidade. Não há quem não olhe pelo menos de soslaio para ele. E quem entra no referido espaço se sente em casa, quase que como tomando um café entre amigas.

Amigas? Sim, porque a maioria das pessoas que entra ali são mulheres e crianças. Os homens, sempre desconfiados, quando se aproximam, perguntam à motorista (no caso, a própria Adriana, que tirou carteira de motorista de ônibus para poder dirigí-lo):

- De que ano é esse ônibus? Quem dirige? Qual é o tipo de pneu? E a roda?

Adriana sempre se intrigou com essa curiosidade tão masculina em relação à Maria Berenice e essa mesma curiosidade acabou levando-a a pensar no programa que será lançado nesta quarta-feira, dia 26 de março de 2014, no Balaio Café.

Como Maíra e Tiana sempre acompanharam a trajetória da Maria Berenice, por vezes fazendo o papel de vendedoras, também começaram a pensar em como seria o formato desse programa de TV. Sabiam que convidariam artistas homens para adentrar este universo tão feminino criado por Adriana Bruno. No entanto, ainda não haviam definido o seu roteiro e os perfis de quem convidariam. Até que o que era óbvio acabou aparecendo: como Adriana voltou para Brasília em 2009, teriam que falar sobre seu amor pela cidade, já que enfim estavam as três morando aqui, e por opção. Convidariam artistas brasilienses que falassem da sua relação com a cidade e de como essa relação se reflete em sua criação artística. Era uma forma de deslocar o olhar tão calejado e viciado de que a cidade que tanto amam seria uma cidade-dormitório. Deslocando esse olhar, através da conversa com artistas que vivem em Brasília e, mais ainda, são alimentados artisticamente por ela, poderiam mostrar que a capital é um centro irradiador de cultura, uma rica e pungente, porque feita de influências que advém de todos os estados brasileiros.

Para o programa piloto, as três artistas mulheres convidaram três artistas homens de Brasília: Vavá Afiouni (músico), Virgílio Neto (artista) e André Santangelo (artista plástico).  Cada um deles escolheu lugares de Brasília que fazem parte de sua história para visitar com a Maria Berenice, mostrando para o espectador diferentes maneiras de se viver a cidade. Tomando um café, passeando por paisagens brasilienses que geralmente não estão nos cartões postais e falando sobre o fazer artístico de cada um, esses artistas possibilitaram o despertar de uma diferente visão para a Capital Federal. Em ano de Copa do Mundo e de eleições, talvez seja extremamente necessário que o programa Rodando a Bolsa na Rua entre em cena e possa mostrar aquilo que já sabemos e, no entanto, temos receio de encarar: que pegando na enxada e indo atrás de nossos sonhos, podemos transformar este mundo tão maltratado. As três meninas-mulheres aprenderam isso com o Esquadrão da Vida e com o mestre Ary Pára-Raios. A realização do programa e seu lançamento são oportunidades onde poderão demonstrar isso.

SERVIÇO:

Lançamento programa piloto Maria Berenice em: Rodando a Bolsa na Rua

Direção: Adriana Bruno, Maíra Oliveira e Tiana Oliveira

Data: 26 de março de 2014

Local: Balaio Café – 201 Norte

Horários das projeções: às 20h e às 21h

Entrada Franca

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>